Evolução das redes móveis e nova faixa de frequência 4G

Evolução das redes móveis e nova faixa de frequência 4G - Frequência 700 MHz

Frequência 700 MHz

Na década de 70 e 80 foi inventado os microprocessadores, esses sistemas eram essencialmente analógicos e utilizavam o FDMA (Múltiplo Acesso por Divisão de Frequência, em português) para se comunicar e assim foi projetado para trafegar somente por voz.

O NMT (Telefonia Móvel Nórdica em português), foi o primeiro sistema de celular analógico que começou a ser operado em 1979, assim a primeira geração das redes móveis nascia.

No início de 1990 devido à demanda crescente, foi necessário iniciar um novo sistema, nesse novo sistema permitiram o avanço da tecnologia em circuitos integrados que permitiram a efetiva utilização da transmissão digital e também trouxe novas vantagens: técnicas de codificação digital e voz aprimoradas, maior eficiência, melhor qualidade nas ligações e tráfego de dados e assim deu início á segunda geração de redes móveis.

A geração 2,5 foi a tecnologia que serviu de transição entre a segunda e terceira geração, nesse sistema foram introduzidos novos serviços, alguns que ainda são conhecidos até hoje como: SMS e GPRS.

SMS que significa serviço de mensagens curtas é um serviço que permite enviar pequenas mensagens (até 160 caracteres), conhecidas como mensagens de texto esse serviço pode ou não ser tarifado, isso depende da operadora a qual o usuário era associado.

O GPRS (Pacote de transmissão de Rádio por pacote em português) é a tecnologia que aumenta as taxas de transferência de dados nas redes, ela permite o transporte de dados por pacote, sendo assim o GPRS oferece uma taxa mais elevada que as tecnologias anteriores, além de possibilitar o acesso à internet móvel em alta velocidade e a um custo razoável, pois a cobrança é feita pela quantidade de pacotes de dados transmitidos e não pelo tempo de conexão à rede e suas vantagens eram muitas, como por exemplo: ampla cobertura em todas as unidades, acesso imediato e permanente para dados, possibilidade de utilização de várias operadoras de telefonia e redução de custos.

Em 1999 a terceira geração foi marcada por uma indecisão mantida por duas correntes: uma defendia a criação de um padrão, já a outra defendia a evolução de rede e sistema, apesar de ambas possibilitarem a fabricação para os componentes do sistema, a segunda teve maior força, pois permitia que investimentos realizados por operadoras nas redes e por fabricante em processo de fabricação e etapas no desenvolvimento de produtos em todo o mundo fossem de certa forma protegidos. Com o sistema 3G tiveram muitas vantagens em relação a seus antecessores, ofereciam serviços de telefonia e comunicação de dados com altas taxas e maior imunidade a interferências.

Em 2012 começaram a ser implantada a quarta geração de redes móveis, o 4G com frequência de 2.600 MHz oferecia boa velocidade, mas essa frequência era muito alta e as operadores precisariam colocar mais torres para cobrir as cidades e é claro que novas torres implicam em gastar mais dinheiro com infraestrutura, equipamentos e todas as burocracias relacionadas ao aluguel do espaço, esse investimento é bastante elevado e nem sempre haveria retorno, por forma de leilão foi implantado o 4G com frequência de 700 MHz e o custo seria menor e desta forma as operadoras teriam mais interesse em cobrir mais cidades.

Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) vai autorizar nesta terça-feira (24) o uso da frequência de 700 MHz em quatro cidade, são elas: São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. Essa nova frequência permitirá que o sinal 4G seja melhorado e possibilitará a transmissão da banda larga móvel com maior velocidade.

De acordo com a Anatel a transmissão será multiplicada em três vezes mais, chegando até a 45 megabits (Termo utilizado para especificar a capacidade de armazenamento). Essa medida também irá oferecer a ampliação de ofertas a novas tecnologias como por exemplo o VoLTE (Termo para chamadas de vídeo e voz em alta definição).

O 4G funciona em duas faixas de frequência (1.800 MHz e 2600 MHz), com a frequência de 700 MHz que era utilizado para transmissão do sinal analógico para TV, segundo pesquisas haverá menor interferência por conta de obstáculos, como paredes ou prédios. Logo após o anúncio, três operadoras ativarão a nova frequência: Claro, TIM e Vivo que anteriormente participaram de um leilão e garantiram o direito.

Em nota a Claro e a Vivo informaram que vão ativar a nova frequência assim que cumprir todas as formas regulatórias. Já a Tim informou que a rede está pronta desde o início de julho, a Oi ficou de fora do leilão e não comprou o direito de utilização, de acordo com pesquisas a TIM tem maior expansão de sinal 4G e atua em mais de 3,1 mil cidades.

Com a adesão de toda a população mundial a esta enorme rede de comunicação se tornou difícil encontrar alguém que não possua um dispositivo eletrônico, seja ele da primeira, segunda, terceira ou quarta geração e as expectativas para o futuro da telecomunicação serão bastantes elevadas.


  Automação