5 maneiras que a tecnologia irá revolucionar o varejo nos próximos anos

5 maneiras que a tecnologia irá revolucionar o varejo nos próximos anos -

Não se trata de futuro. Atualmente a  tecnologia tem revolucionado o varejo, e a tendência é que aumentar cada dia mais. O ramo tecnológico é o que mais emprega no Brasil, que mais investe em ferramentas e equipamentos para se manter competitivo e relevante.

Abaixo, listaremos algumas maneiras que farão da tecnologia a tônica da revolução que já está em curso no setor varejista no Brasil e no mundo.

1. Automação comercial mais ágil para reposição de estoque - É urgente, não dá mais para gerir estoques e distribuição sem ter a automação comercial. E a boa notícia é está cada dia mais barato e simples esquematizar soluções automatizadas para estruturar processos ainda mais eficientes. Ao automatizar seu comércio, as empresas obtém maior velocidade na entrega de seus produtos aos clientes, o que faz toda a diferença na concorrência atual. Com clientes satisfeitos por receberem mais rápido suas compras, bem como com a reposição de estoques, será possível se firmar em um mercado cada vez mais movediço.

2. Machine Learning - Machine Learning são algoritmos de aprendizagem de máquinas com tecnologias utilizadas e orientadas pelas lições das informações existentes. De acordo com estudos do mercado de tecnologia aplicada ao varejo, será fundamental para potencializar estratégias de transporte logístico nos próximos anos. É por métodos baseados em Machine Learning que a Amazon, por exemplo, garante aos seus clientes que recebam o que adquiriram em até dois dias úteis. Sem a intervenção humana, as máquinas do varejo mundial, calculam rotas, prazos, acompanham entregas e agilizam todo o processo. O mercado de tecnologia baseado em Machine Learning tem alcançado os varejistas dos mais variados portes.

3. Facebook Messenger Chatbots - Pesquisas mostram que as determinados itens perderão 15% de seus clientes se não responderem àqueles que os contatam através das mídias sociais. Ao responder aos clientes através deste canal, um produto pode ter em média um aumento na receita por cliente de 20 a 40%. Nesse cenário, o Facebook Messenger Chatbot é um recurso interessante para estreitar essa comunicação, permitindo uma interação com os clientes. Eles tornam-se ainda mais robustos com recursos de automação, sendo capaz de construir um compromisso verdadeiro do cliente com a produto. A automatização aumenta a satisfação do cliente além de reduzir gastos operacionais no atendimento e suporte.

 4. Aplicativos - O mobile cresceu em rapidamente tornando a plataforma digital mais utilizada, representando dois terços do tempo total gasto em mídia digital. Os aplicativos de smartphones sozinhos agora capturam cerca de metade desse tempo fazendo com que os consumidores fiquem cada vez mais distantes de sites que não possuem plataformas móveis.

 5. User experience baseado em deep learning - Os deep learning tem objetivo de melhorar a experiência dos chatbots. Eles são usados em uma variedade de processamento de imagem, como na seleção de ofertas similares no e-commerce para fins de recomendação, ou ainda na solução de reconhecimento de imagem do Yahoo. Além disso, o Google faz uso do deep learning no seu sistema de tradução, reduzindo os erros em 60% – o que poderia ajudar os operadores de comércio eletrônico a abrirem serviços em ambientes multilíngues. Algoritmos de deep learning representam uma oportunidade para campanhas de publicidade, levando ao aumento de seu desempenho, podendo revelar uma compreensão muito mais ampla das intenções dos visitantes do site, ajudando a anunciarem de forma eficaz, além de tornar os processos de compra online ainda mais fáceis.

 Apesar de todas essas maneiras que a tecnologia irá revolucionar o varejo parecerem distantes para o “empreendedor comum”, algumas tecnologias já podem ser usadas para aumentar a produtividade, reduzir os custos e melhorar os serviços em varejos de todos os portes.


  Automação